Pesquisar

Carregando...

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI4642132-EI12884,00-Google+anuncia+chamadas+telefonicas+gratuitas+via+Gmail.html

Google anuncia chamadas telefônicas gratuitas via Gmail

Foto: Reprodução

Reduzir Normal Aumentar Imprimir O Google anunciou nesta quarta-feira um novo recurso de comunicação integrado ao serviço de e-mail gratuito Gmail: ligações para telefones. Ainda restrito aos Estados Unidos, o Google Call permite usar a interface do Gmail para fazer ligações a qualquer número de telefone no mundo.

Segundo o Google, ligações para os Estados Unidos e Canadá serão gratuitas até o final deste ano - feitas, claro, a partir de dentro dos EUA. Para outros países, o Google diz que vai cobrar "tarifas baixas" e cita exemplos como US$ 0,02 centavos de dólar por minuto para fazer um telefonema para uma linha fixa na Inglaterra ou US$ 0,15 por minuto para um celular na França.

Para fazer um telefonema via Gmail, a opção "Telefonar" irá aparecer na lista de chat (é preciso instalar o plug-in de voz e vídeo). Basta discar um número ou selecionar um contato, diz o Google. O serviço também se integra ao Google Voice, outro serviço de telefonia prestado pelo Google nos EUA, tornando o Gmail capaz de receber ligações feitas para o número do Voice do usuário.

O novo recurso entra no ar nos próximos dias para usuários norte-americanos do Gmail. O buscador diz que "trabalha para tornar o recurso disponível de maneira mais ampla", sem definir uma data para lançamento em outros mercados.
Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI4642132-EI12884,00-Google+anuncia+chamadas+telefonicas+gratuitas+via+Gmail.html

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Jingle Transporte Camillo dos Santos

video

Dicas de cargas

Produto perigoso é toda e qualquer substância que, dadas às suas características físicas e químicas, possa oferecer, quando em transporte, riscos a segurança pública, saúde de pessoas e meio ambiente, de acordo com os critérios de classificação da ONU, publicados através da Portaria número 204/97 do Ministério dos Transportes.


Além das péssimas condições de certas estradas, roubos de cargas e imprevistos com o caminhão, a falta de conhecimento do risco que representa transportar produtos perigosos é outro fator que pode colocar em risco a vida do carreteiro. Isso porque são poucos os profissinais que trafegam pelas rodoias e sabem identificar o perigo de uma carga pelo painel laranja obrigatório dos quase 3.100 produtos considerados perigosos.

A identificação no veículo é feita através de retângulos laranjas, definidos como Painel de Segurança; e losangos definidos como Rótulos de Riscos, que apresentam diversas cores e símbolos, correspondentes à classe de risco do produto.

No retângulo, a linha superior se refere ao Número de Risco do produto transportado e é composto por no mínimo dois algarismos e, no máximo, pela letra X e três algarismos numéricos. A letra X identifica se o produto reage perigosamente com a água. Na linha inferior encontra-se o Número da ONU (Organização das Nações Unidas), sempre composta por quatro algarismos numéricos, cuja função é identificar a carga transportada. Caso o Painel de Segurança não apresente nenhuma identificação, significa que estão sento transportados mais de um produto perigoso.

Fonte: Info-móvel. Ed.6

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Impostos - CTRC / ICMS / Ad Valorem
Vamos conhecer alguns impostos, muitos já devem ter ouvido falar,
O que é CTRC?
A sigla CTRC significa “Conhecimento de Transporte Rodoviário de Cargas”, ou seja, o CTRC é o documento onde se encontra toda a informação inerente ao transporte de uma mercadoria.
As principais informações contidas neste documento são: - Dados do Remetente - Dados do Destinatário - Local de Entrega - Peso Total - Quantidade de Volumes - Notas Fiscais - Valor da Mercadoria - Valor do Transporte - Etc…
O CTRC é emitido assim que a mercadoria chega ao Terminal de Cargas para ser enviada e é baixada quando é realizada a entrega ao destinatário.
O CTRC é também o comprovante de entrega.

O que é ICMS?
O ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços - é um imposto de competência estadual. Ele incide (base de cálculo) sobre a circulação de mercadorias, prestações de serviços de transporte interestadual, ou intermunicipal, de comunicações, de energia elétrica. Também sobre a entrada de mercadorias importadas e serviços prestados no exterior.
O fato gerador é a saída da mercadoria do estabelecimento do contribuinte, fornecimento de refeições, prestação de serviços de transporte, entre outros.
Cada Estado da Federação tem liberdade para adotar regras próprias relativas à cobrança desse imposto, respeitados os requisitos mínimos fixados na Constituição Federal e pelo Código Tributário Nacional.
O que é Ad Valorem? "Conforme o Valor…"
O Imposto Ad Valorem é um imposto fixado em percentagem do valor da transação.
Esta taxa pode ser usada por transportadoras para agregar seguro na mercadoria que não está assegurada quando não está em tráfego. Neste caso, o ad valorem é calculado em cima do valor da carga.
Sua forma de cobrança é determinado quanto ao peso ou volume da carga a ser transportada. Em geral é um imposto agregado pelas transportadoras.
http://logisticabr.blog.terra.com.br/2008/10/06/impostos-ctrc-icms-ad-valorem/

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Mando, logo desapareço

Julgar-se poderoso é o atalho para o fracasso
“O que posso fazer para que vocês entreguem o que a empresa precisa?” Essa é a pergunta que presidentes inteligentes deveriam fazer para suas equipes. Após o sucesso que os livros de liderança têm feito, fica meio óbvio que líder é aquele que serve, e não aquele que se serve.
O papel do presidente, antes baseado no modelo de mandar fazer o que achava que tinha de ser feito, agora é o de alinhar os objetivos da empresa com os da equipe. Engana-se quem pensa que hoje o presidente detém o poder de mando. Não é mais seu dever mandar fazer, e sim discutir com a equipe o que tem de ser feito para que se garanta o êxito dos objetivos estabelecidos.
Presidentes precisam saber vender suas idéias para que sejam aceitas. E isso implica conhecer seus limites, poderes e atribuições, e fazer com que a equipe os conheça melhor do que ele mesmo. Este é um ponto de partida para ordens claras com execuções precisas.
O maior pecado de um presidente é se achar líder. Julgar-se poderoso leva à arrogância, e esta, quando não mata, cega. Se por estar ou ser presidente, penso que mando, acabo de encontrar o atalho para o fracasso. É preciso substituir o mandar pelo conquistar, o determinar pelo pedir.
Mudei minha forma de pensar no dia em que virei o organograma da empresa de cabeça para baixo e coloquei o cliente no topo. No topo deve aparecer quem está ao lado do cliente. Na seqüência, a diretoria. E, por último, o presidente, que trabalha para a diretoria e empurra os outros todos até chegarem ao topo, ao lado do cliente.
Sem envolvimento não existe comprometimento. Em vez de esperar servir o café na sua sala, é mais fácil pegá-lo na máquina da empresa e passear pelos departamentos, conversando e sentindo como as pessoas estão trabalhando. Você verá que a cobrança é percebida de outra forma. E os resultados serão diferentes.
O presidente de hoje é aquele que tem princípios e valores que inspiram as pessoas. O presidente é, em primeira instância, o responsável pela entrega dos resultados. Portanto, se quiser ter sucesso, não mande, comande. Esteja junto, para ter a equipe sempre junto com você.
Artigo publicado pela revista Você S.A.
Autor: Carlos Alberto Júlio (presidente da Tecnisa e membro do Conselho de Administração da HSM do Brasil e da Camil Alimentos).

Noticias

Loading...